O curta Dicionário

O filme teve sua estréia dia 16 de junho de 2012, em Florianópolis.

O curta metragem Dicionário foi exibido pela primeira vez em Florianópolis, no dia 16 de junho de 2012, as 19 horas, no Centro de Eventos da UFSC. A exibição aconteceu dentro da programação do Florianópolis Audiovisual Mercosul (FAM), na Mostra de Curtas Mercosul, como curta metragem convidado.

O curta tem direção de Ricardo Weschenfelder e produção da Exato Segundo Produções Artísticas. A Orbital Filmes é parceria e assina como produtora associada.

Dicionário já foi exibido na Casa do Poeta e na Fábrica Germer, em Timbó, e na abertura do 1º Festival de Cinema de Blumenau, no mês de abril, em caráter de pré-estreia.

O curta-metragem “Dicionário” foi premiado no “Edital do Ministério da Cultura 01/2009 – Concurso de Apoio a Produção de Obras Inéditas de Curta Metragem”, sendo o único projeto de Santa Catarina selecionado. O projeto concorreu com quase mil projetos de todo o Brasil e apenas vinte deles foram contemplados. O projeto teve também o patrocínio do Governo do Estado de Santa Catarina e da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte (SOL), através do FUNCULTURAL.

Dicionário” fala sobre os sentidos que estão além da nossa compreensão. Sobre como nosso mundo pode, de uma hora para outra, perder a razão e adentrar o inexplicável e o que está oculto diante de nossos olhos. O filme “Dicionário” é uma adaptação do conto “O guarda-noturno” (1986) do escritor e poeta catarinense Lindolf Bell. O curta encontra-se em fase de finalização e foi filmado nas cidades de Timbó e Blumenau, em Santa Catarina, entre os dias 19 e 23 de setembro de 2011.

A obra de Lindolf Bell nunca havia sido adaptada para o cinema. O filme é uma oportunidade de o Brasil descobrir um grande poeta e contista. A obra do escritor carrega traços regionais da cultura do Vale catarinense, mas a sua potência é universal, repleta de fortes imagens, epifanias e mistério.

No filme o protagonista, Vitor, é um descendente de alemães que trabalha em uma fábrica de porcelana em Santa Catarina. Sem explicação alguma as peças de porcelana começam a cair das suas mãos, até que ele é demitido da fábrica. Vitor passa meses desempregado cuidando do jardim da sua casa. A inauguração de uma Universidade na cidade faz com que Vitor seja contratado como guarda-noturno na biblioteca da instituição. Enquanto a cidade dorme, Vitor vaga, solitário, pelos corredores da biblioteca com a sua lanterna na mão. À noite, ele gosta de folhear o grande dicionário em busca dos significados das palavras. Mas algo misterioso vai acontecer e Vitor será a única testemunha: centenas de insetos invadem a biblioteca e levam todas as palavras do dicionário.

Na visão do personagem a biblioteca adquire imagens fantásticas e sobrenaturais. O conto “O Guarda- Noturno” de Lindolf Bell trata da busca pelo conhecimento e a liberdade que ele confere as pessoas. Os livros funcionam como o instrumento da imaginação e da libertação criativa para Vitor. A vida do personagem depois de descobrir os livros é transformada, ele não consegue mais controlar a sua imaginação. A invasão dos insetos é uma alegoria da fantasia e da imaginação que a leitura pode proporcionar aos homens e mulheres.

Teaser Dicionário

O projeto contou com o apoio da Prefeitura Municipal de Timbó, através da sua Fundação Cultural, Casa do Poeta Lindolf Bell, Cia.Hering, Universidade de Blumenau (FURB) através da Biblioteca Universitária Professor Marinho Cardoso da Veiga, Bell Assessoria, Porcelanas Industriais Germer, Ministério da Cultura, Timbó Park Hotel, Restaurante Süsser Chuppen, Blumenau Autos Veteranen Club, Polícia Militar de Santa Catarina, Estúdio Onda Sonora, Cinesupport, Amazing Graphics, ORSEGUPS e Universidade Federal de Santa Catarina.

Mais informações:

Ricardo Weschenfelder: ricavertice@yahoo.com.br / (48) 9926 9612

Guto Lima: gutolima@exatosegundo.com.br / (48) 9989 4215